Portal Evidência Top ® - Todos os Direitos Reservados
BLOG PADRE GILBERTO KASPER

COMENTANDO A PALAVRA DE DEUS

SEGUNDO DOMINGO DO ADVENTO
Meus Queridos Amigos e Irmãos Na Fé!

"Preparai o caminho do Senhor, Endireitai suas veredas! Toda a pessoa há de ver a salvação de nosso Deus" (cf. Lc 3,4.6).

No Segundo Domingo do Advento, em preparação à vinda do Senhor, mais uma vela acende-se na Coroa do Advento. A luz fica mais forte, podemos visualizar o caminho a percorrer rumo à celebração do Natal de Jesus.

O profeta Isaías anuncia a chegada de um rei que vai restabelecer a paz e a harmonia. É Jesus que vem trazer a salvação para seu povo e mostrar o verdadeiro caminho que conduz ao reino. É necessário converter-se à prática da justiça para reconquistar a harmonia. A conversão é a condição para acolher o reino dos céus. Sabemos acolher-nos mutuamente, como Cristo acolhe a cada um? Neste domingo somos convidados ao sincero esforço de conversão contínua. O Espírito Santo nos torne acolhedores uns dos outros e faça de nós um corpo unido na caridade.

Se no Primeiro Domingo do Advento refletíamos sobre a Vigilância, o Segundo nos propõe uma profunda, sincera, radical e persistente Conversão. São cinco os personagens proclamados na Palavra deste domingo, que nos incentivam à profunda e verdadeira Conversão: O Profeta Isaías, João Batista, o próprio Cristo cujo Natal preparamos, abrindo-lhe caminho em direção à manjedoura de nosso coração, o Espírito Santo, que derrama seus dons até as entranhas de nossa intimidade e a Igreja: o corpo do qual Cristo é a cabeça e nós, seus membros.

Conversão implica em perseverança, em esforço por tornarmo-nos melhores hoje do que ontem, superando o que nos dificulta abertura ao projeto de amor de Deus revelado em Jesus Cristo para cada ser humano. Enquanto preparamos as Festas Natalinas, seria tão salutar pensar qual dificuldade, defeito e por que não dizer, pecado ou hábito ruim que temos a superar! A conversão não acontece num toque de mágica. É como decorar a tabuada: todos os dias devemos repetir, esforçar-nos por sermos melhores hoje do que ontem. Não adianta querermos mudar tudo num só momento. Somos humanos e cheios de defeitos. Façamos uma listinha deles, e a cada dia, tentemos superar um. Se conseguirmos ou não, não é a questão. Importante mesmo é o esforço que empreendermos por jogar fora nossos pecados e acolher os preciosos dons do Espírito Santo que nos devolverão a dignidade de pessoas queridas e amadas por Deus. Assim seremos mais capazes de amar-nos uns aos outros!
Pensar na Coleta da Campanha Nacional da Evangelização nos ajudará nesse exercício de conversão, na medida em que abrirmos mão de algum valor que gastaríamos para presentes, ceias e enfeites de Natal, depositando o mesmo valor no envelope e entregá-lo com o coração orante e feliz no próximo domingo, Gaudete: Domingo Rosa, Domingo da Alegria!

O que significa hoje esse “endireitar a estrada humana”? A estrada humana somos nós mesmos, são nossas atitudes, a nossa vida, o nosso dia a dia. Olhando para dentro de nós e para o mundo que nos cerca, descobrimos uma infinidade de coisas que não andam direito. O que não anda direito hoje? O que anda enchendo de desvios e, até mesmo, “esburacando” a estrada de nossa vida? Se o Senhor viesse hoje para passar por ela, Ele encontraria a estrada de nossa vida preparada, endireitada? Ou há razão para desconfiar que Ele escolheria um outro caminho, porque o nosso está impedido e intransitável? Está na hora de limpar o leito de nossa estrada do egoísmo, do amor próprio, da vontade de humilhar os outros e de progredir na vida à custa dos que não tem voz e nem vez.

Desejando a todos muitas bênçãos, com ternura e gratidão, nosso abraço amigo,
Pe. Gilberto Kasper

(Ler: Is 11,1-10; Sl 71(72); Rm 15,4-9 e Mt 3,1-12).
Fontes: Liturgia Diária da Paulus de Dezembro de 2016, pp. 23-26 e Roteiros Homiléticos da CNBB para o Tempo do Advento (Dezembro de 2016), pp. 18-22.